22 de fevereiro de 2017

Mel

Talvez eu deva agradecer por ter sido rápido.  O tempo estava cáustico, quase árido, desde o fim de Janeiro, sinônimo de rinite, para mim. Bem pior que a alergia que eu tinha ao seu pêlo. Ao menos sua casaca preto e branca era bonita e boa de esfregar. O tempo seco faz-me espirrar sem dar coisa alguma em troca.  Mas você ficou doente. Talvez eu deva agradecer por ter sido rápido. Se o seu então mirrado corpinho rejeitava a comida que sempre aparentou ser seu maior prazer,  então era hora assinada. Sua dor era quase palpável. De manhã eu peguei-te para levar à sala, porque você não conseguia mais sozinho e despedi-me, com a tristeza de quem finalmente resolveu o enigma do olho de gato. Eu devo agradecer por ter sido rápido. Foram semanas secas demais. Quando você foi, choveu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ponha para fora!